A LISTA DE LIVROS DOS SONHOS PARA CRIATIVOS: DICAS DE LEITURA POR GRANDES PROFISSIONAIS

Livros selecionados e comentados por grandes profissionais do mercado criativo: design, publicidade, branding, marketing e até programação.

O que inspira os grandes profissionais? Com quem eles aprendem? Quais livros carregam na bolsa?

Como se já não bastasse os super conteúdos que esse pessoal compartilhou nas palestras de 2013, 2014 e 2015, vários deles toparam em compartilhar com a gente uma lista de 3 livros que consideram os mais inspiradores das suas prateleiras, que qualquer estudante ou jovem profissional deveria ler.

Confira a lista e guarde nos seus favoritos:

Gilberto Strunck

Strunck é sócio diretor da DIA Comunicação e autor de 5 livros sobre design e marcas. Participou do CDay em 2015, falando sobre Branding.

strunck

As dicas de livros, comentadas por ele, são:

“The Brand Gap”, por Marty Neumeier

Criar é uma atividade fácil, prazerosa. Já, transformar uma criação em coisas reais é muito mais difícil, caro e demorado. Neste livro, o autor apresenta cinco disciplinas que visam auxiliar as empresas a executar suas estratégias de marca, como transformar em realidade tudo o que foi planejado. O livro tem um projeto gráfico muito legal, que torna o entendimento de questões que poderiam ser áridas, fáceis de entender, absorver e praticar.

brandgap

“Vamos às compras”, por Paco Underhill

Para se perpetuarem no mercado, as marcas têm que vender. Simples assim! Vender seus produtos e serviços, claro, mas, com responsabilidades socioambientais. O Paco foi um dos primeiros estudiosos do comportamento de compras. Acompanhando e analisando as pessoas nas lojas, locais para os quais quase todos os esforços de marketing convergem. Seus registros e análises mudaram profundamente a forma de se pensar estrategicamente os pontos de venda.

“Viver de Design”, por Gilberto Strunck

Aprendi muitas coisas na escola, mas em nenhuma das disciplinas foi abordada a questão de como eu iria viver à custa da minha profissão, como ganhar dinheiro com ela. Este desconhecimento dificultou muito minha vida profissional. Me fez cometer muitos erros. Anos depois, resolvi registrar minhas vivências, procurando ajudar os colegas a terem sucesso em suas carreiras, e escrevi o Viver de Design. Este livro está na sua 6ª edição, vendeu milhares de exemplares e, pelos inúmeros depoimentos que recebo, tem contribuído para a profissionalização de muita gente.

viver-de-design

Rogério Martins

Rogério é redator e supervisor de criação na Ogilvy, no Rio de Janeiro. Em 2015, participou do CDay falando sobre inovação.

rogeriomartins

Confira sua lista:

“Cutting Edge Advertising”, por Jim Aitchison
Vários grandes nomes da propaganda contam como chegaram em suas campanhas históricas. E tudo organizado segundo as decisões que você precisa tomar para criar seu anúncio. Vale muito a pena.
“Hey, Whipple, Squeeze This”, por Luke Sullivan
O be-a-bá da propaganda, escrito de maneira histericamente divertida.
heywhipple
“The Copy Book”, pela equipe D&AD
Os principais redatores do mundo juntaram nesse livro aquilo que achavam ser seus melhores trabalhos. Imperdível. Um passeio pela história da propaganda. Tem também a versão para diretores de arte, “The Art Direction Book”.
copy-book

Vitor Lima

Vitor é professor e sócio da agência Branded. No CDay 2014, falou sobre o conceito de marca e a possível evolução delas nas redes sociais.

vitor1

“O que é etnocentrismo”, por Everardo Rocha
Olhar para o outro sem que o considere estranho ou exótico é essencial para um melhor entendimento dos processos de consumo. Esse livro nos ajuda nessa difícil tarefa. Ótimo para o profissional de marketing.
everardo
“Cultura, consumo e identidade”, por Lívia Barbosa e Colin Campbell
Livro bastante interessante sobre a influência da cultura no consumo e, consequentemente, nos mercados. Leitura obrigatória em tempos de fortalecimento de grupos/comunidades nas mídias sociais.
“Planejamento estratégico de marketing digital”, por André Lima
Um dos poucos livros nacionais que considera teorias e ferramentas clássicas de planejamento aplicadas no contexto digital.

Cristiana Grether

Cris Grether, quando participou do CDay em 2014 era senior design manager na Coca-Cola Brasil. Seu trabalho foi tão bem sucedido que hoje ela é Global Design Capabilities Director, em Atlanta. Coisa chique. Cris falou sobre como pensar Design para uma das maiores marcas do mundo.

cris1

Veja suas dicas:

“Tibor Kalman”, Perverse Optimist 

“Herb Lubalin”, American Graphic Designer (1918-81)

lubalin

“False Flat”, Why Dutch Design is so Good

false-flt

Felipe Fernandes

Instrutor de webdesign na Nave do Conhecimento (Complexo do Alemão) e voluntário do CodeClub Brasil, Felipe participou do dia de palestras em 2013 falando sobre como pode ser divertido aprender programação.

felipe-fernandes

“Startup Enxuta”, por Eric Ries

Mesmo se você não tiver sangue de empreendedor correndo nas veias e não fizer aspirações para trabalhar por conta própria, eu acho que esse livro colabora muito com qualquer estilo profissional, pois expõe os conceitos da metodologia lean, que é aplicável em diversos setores e produtos.

startup-enxuta“Scrum e XP Direto das Trincheiras”, por Henrik Kniberg

É minha leitura do momento. É inegável que as metodologias ágeis mudaram o panorama da gestão de projetos no âmbito tecnológico, pois se preocupam em facilitar a comunicação entre as partes interessadas, sempre valorizando a transparência e a produtividade sem se apegar a extensos processos documentais. Esse livro é bacana porque dá uma visão de quem aplica a metodologia pela primeira vez, ideal para os marinheiros de primeira viagem.

“Procuram-se Super-heróis”, por Bel Pesce
Para representar os autores nacionais. O livro é bem bacaninha, tem uma leitura leve e cheio de textos que fazem a gente repensar nossa relação com nossas aspirações e com as pessoas que as fazem ser concretizadas. Vale a leitura para dar aquele gás na chama inovadora que há em nós.
bel-pesce

Letícia Motta

Esta que vos fala palestrou no primeiro CDay, em 2013, falando sobre como gatos podem nos dar lições sobre Design e publicidade. Fundadora do Cutedrop, diretora de arte e designer.
leticiamotta
A lista é a seguinte:
“As leis da simplicidade”, por John Maeda
Sou apaixonada por este livro. Um dos poucos que conseguiu aliar a funcionalidade do Design com o lado emotivo da nossa memória visual. Simples de ler e cheio de siglas que ajudam a não esquecer certos princípios. Um livro para ler de tempos em tempos.
leis-simplicidade
“A linguagem das coisas”, por Deyan Sudjic
Um livro sobre pontos de vista. Como o valor dos objetos está acima do material que são feitos ou das funções que oferecem. Ajuda a entender como o Design atua junto a questões afetivas e ao ambiente exterior.
linguagem-coisas
“O filtro invisível”, por Eli Parisier
Mudou meu olhar sobre a internet. Estamos tão habituados com a conectividade que esquecemos como as coisas funcionam e como os algoritmos programados podem mudar a nossa forma de reagir e pensar. Uma excelente fonte para olhar para o cotidiano por outro ângulo. Uma das fontes onde melhor aprendi sobre o conceito de “serendipidade”.
filtroinvisivel
Imagem do destaque via Shutterstock.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.